quinta-feira, 9 de julho de 2009

Espaço Colaborativo (Nome Provisório)

Se você está lendo isso... bem, nunca gostei de clichês.

A cada passo que eu dei, das léguas que percorri, indo de abismos a florestas, senti-me cada vez mais perdido, cada vez mais longe de você.
Então escrevo, antes de partir pro fim.

Eu não era muito sociável, lá na nossa tribo. Eu não fazia parte de nenhum grupo e, realmente, não achava que isso fosse possível mesmo. Me contentava em não ser escravo de ninguém.
Então eu e o Agro, meu... amigo, desde que eu era moleque, vagamos por aí, saíamos pra caçar, conhecer novos lugares, essas coisas.
Nós já nos encontramos, você se lembra?
Não foi muito antes de... bem... acontecer o que aconteceu com você.
Eu parei pra você passar e você disse “Obrigada, andarilho!”.

Agora, com tanta escuridão na minha mente, eu já não consigo lembrar o meu nome...
Só da forma como você me chamou...

Eu sinto que não retornarei depois de partir, mas não importa. O que importa é que o inimigo cairá. Não que eu seja forte... só nunca aprendi a me render.
Contanto que você viva, todos os contratempos, feridas e quedas terão valido a pena.

Nunca deixe que te dominem novamente, seja dona de você.
Viva bem, mesmo que não muito.

Eu não me arrependo de nenhum dos meus atos, mesmo os mais condenáveis.
Não ligo de ter roubado, contanto que você sonhe novamente.
Não ligo de ser banido, contanto que você sinta o calor do sol novamente.
Não ligo de ser o vilão da história, contanto que caminhe mais uma vez.
Não ligo de morrer, contanto que você viva.

Seria bom ver seu sorriso uma última vez antes de partir para sempre, mas creio que vou ter que me contentar com a lembrança.

Pena que é assim com a maioria dos nossos sonhos... apenas a lembrança de um vislumbre. Mas, frente à morte, ainda sorrio, somente porque lembro de como você o fazia.


Vá, viva intensamente e seja feliz.
Dessa forma, saberei que não foi tudo em vão.

Mas não se sinta sozinha!
Eu sei que Agro irá achar seu caminho até você!


Adeus, agora, antes que eu me esqueça como dizer... Eu diria uma última coisa, mas, como eu disse, não gosto de clichês. Mas você sabe o que é, não é?

Ps.: cuida do Agro por mim? Ele consegue achar sua própria comida e se cuida bem, ele só precisa de um pouco de atenção às vezes.


***

Então senhoras e senhores, este trabalho foi a resposta a uma sugestão da senhorita Adele (lembra?) sobre fazer um texto baseado em Metal contra as nuvens. Rafero e eu também nos baseamos no jogo Shadow of Colossus (Na verdade o corpo do texto é dele, eu só alterei algumas linhas porque ele pediu, rsrs). Esperamos que todos apreciem.

Continuem colaborando, que o blog continua a crescer!

6 comentários:

Rodoxfrog disse...

Aí está ^^!
Obrigado senhorita Adele pela sugestão tão boa ^^

Rafero disse...

Adele banzaaaai ;D

Adele disse...

Obrigada por realizarem! ^^
Fiquei muito contente com o resultado!
bjs!

Kikah disse...

mt bom post!! xD

Lory disse...

só pra não perder o costume... bota mais um selo de aprovação by Lory :p


Bjim

Marcio Henrique disse...

O texto foi muito bom e me surpreendi pois descobri antes do fim que era uma homenagem a metal contra as nuvens... uh uh é Legião!
Abraço.