segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Vago e Específico VI

Então tá.
Agora você quer criar uma história, mas não tem idéia de como começar.



Esse post é dedicado ao Mynssen e ao Rodox, espero que seja útil!
Antes de tudo, você precisa de um tema pra sua história.
Esse conceito de "tema" transcende o básico, tipo "mistério", "medieval", "aventura" e etc. Ou não.
Como exemplo, pra facilitar, peguemos o filme Sinais, com Mel Gibson: à primeira vista, sabe, na visão superficial, você pode tê-lo como um filme sobre Extraterrestres, certo?
Se você for um pouco mais além, você verá que na verdade, o filme é sobre ter fé (e como recuperá-la e mantê-la mesmo quando tudo parece perdido).

Mas eu acho que o melhor exemplo existente é Matrix. O "tema" dele praticamente varia pra cada um que assiste, passando pela camada mais superficial, artes marciais, podendo se aprofundar cada vez mais, chegando até a ideais filosóficos de libertação da mente, ou até (se você quiser ir muuuuuuuuuuuuuuuito além...) religioso.

Pra você criar uma história com alguma profundidade, é MUITO bom você ter em mente o básico da história completa. Começo, meio e fim.
Não precisa ser todos os detalhes, mas pelo menos o rumo é bom você saber de antemão. Vai facilitar sua vida, além de você poder incrementar sua história de modos impressionantes.
Exemplo:
O herói passa por uma parede pichada com isso "xAx".
Mas pra frente na história, ele fica sabendo que precisará derrotar a máfia dos Aniquiladores e, investigando mais a fundo, ele descobre o símbolo deles: xAx.

Pronto, se você fez direito, o leitor vai reler a história porque ele "já viu aquele símbolo antes".
Consegue ouvir a cabeça dele explodindo quando ele vir o símbolo pichado na parede há quarenta capítulos atrás?

Nessa parte, não adianta ter pressa. Vai com calma. Pode demorar meses, mas planeje sua história direito. JK Rowling levou anos "ruminando" a história TODA de Harry Potter antes de começar a escrever os livros um a um.
(imagino quanta grana deva valer os manuscritos da trama toda sem as divisões...)


Assim, eu não consigo imaginar que alguém pare e pense
"Vou criar uma história. Deixa eu pensar no tema... Pronto. Agora a estrutura... Pronto. Agora, vamos à história em si."

Eu acho que todo mundo que quer criar uma história tem uma idéia em mente. Trabalhe a partir dessa idéia!
Um herói relutante, porém destinado a salvar o mundo?
Um mundo estranho recebendo um confuso herói?
Um humano tentando descobrir a verdade no sobrenatural?
Um herói MUITO relutante tentando salvar a alma condenada de seu pai?

É importante existir um herói pra sua história, mas isso é tema pra um outro post...

Trabalhar em cima da sua idéia vai te dar mais empolgação escrevendo e isso transparece pro leitor, que se empolgará também.
Lá no post sobre as origens das motivações dos personagens tem conceitos que também podem ser aplicados aqui.
(mas pra isso você vai precisar ligar o modo "Benkyo" ;D )

Basicamente, tendo uma origem é mais fácil traçar e trilhar o caminho; mas você não precisa necessariamente aplicar esse conceito literalmente, senão a palavra "destino" vai aparecer e você vai acabar achando que está preso a alguma coisa.

Escrever também é prática!
Se você também pretende trilhar o caminho do desenho, tente (,Mynssen) escrever no papel ou no computador uma história curta, uma tirinha ou o que for antes de fazer o storyboard/rascunho (ou o Name, Pisci =D). É um ótimo exercício e, putz, acelera muito o processo na hora do storyboard/name(\o/)/rascunho, já que você somente vai precisar definir os ângulos e enquadramentos.

Notas finais

O Shyamalan é um dos maiores nesses termos de "olhe além da capa"; ver filmes dele é quase uma experiência à parte. Aconselho todos, INCLUSIVE "A Vila". Todo mundo fica decepcionado, porque ninguém consegue deduzir o final =p #prontofalei

Roteiro vai mais além disso, tem um monte de técnica pra "desbloquear" que eu uso e tá funcionando!
(Valeu, Pisci-Sensei pela oportunidade (e esporros!))

Algumas ótimas leituras:
Ótimas dicas de um cineasta, mas ajudarão pra cacete, caso você esteja com preguiça de ler Joseph Campbell:
Site do Massarani

Criação de Personagem
Background pra eles =D

KEEP BENKYOING!


Alguém vai notar a dualidade do titulo do jogo de Matrix e como ela se relaciona com o post?



3 comentários:

Rodoxfrog disse...

Caraiooooo

Valeu cara! Valeu mesmo!!!!

O caminho... heheheheheh

Até!

Mynssen disse...

Ô, tô até emocionado i.i
Em todo caso vc eh um puto pq me deu vontade de escrever histórias de novo e eu não tô com tempo nem pra cagar..
Mas ainda vou fazer uma história bacana.. num dia longínquo..
Enfim, valeu pelo post ae, mt legal realmente e útil tbm. o/

Marcus Mattos disse...

Po bom texto, mas n notei esse lance do matrix n...